02 julho 2010

Defesa:

Procuro por um amor que não envelheça.
Por um amor que não conte datas. Que não pereça.
- meu amor é sempre pequeno, sempre crescendo.
Quero um amor em chamas ardendo
Não quero um amor que me faça dormir calmo.
Quero um amor que me faça estar acordado.
Não quero um amor conto-de-fadas.
Quero um amor vivo, vivido, real e sem explicação
Um amor não adjetivado. Em incondição
Não quero amor, quero um amado.
Não ser amado, só ser lembrado.

PR Lima

6 comentários:

  1. Querer é sempre demais e sempre necessárop

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. É um ultraje querer assim, seu poço é limpo demais, os outros não entenderiam, nem enxergariam como me identifico e saudo com bom olhos essa poesia belíssima, singular de uma pureza e sinceridade sem precedentes.

    ResponderExcluir
  4. Lendo aqui me fez lembrar um lindo tedto do Caio F.: "Meu nome é Caio F. moro no segundo andar, mas nunca encontrei você na escada"

    Gostei!

    ResponderExcluir
  5. O Amor na sua mais perfeita forma... incondicionalmente... Poesia em sua essência, e ainda, tão sincera e espontânea quanto vc. Muito lindo! Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. e a gente continua procurando ...

    ResponderExcluir